SARGENTO DA PM É PRESO POR ABUSAR SEXUALMENTE DE PACIENTE DENTRO DA UPA - REMOCIF

REMOCIF

POLITICA E ENTRETENIMENTO


Ultimas Noticias

Publicidade

Post Top Ad

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

SARGENTO DA PM É PRESO POR ABUSAR SEXUALMENTE DE PACIENTE DENTRO DA UPA




Um sargento da Polícia Militar do Piauí é suspeito de abuso sexual contra um paciente dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Renascença, na região do Grande Dirceu. 


O crime teria ocorrido na madrugada de sábado 06/02, na sala de repouso do próprio militar e foi descoberto após gritos de socorro da vítima, um paciente, do sexo masculino, que deu entrada após um acidente de trânsito.


A página  apurou que a vítima deu entrada por volta de 01:00. Após atendimento médico, o paciente teria aguardado no corredor para ir embora quando, supostamente, foi convidado pelo PM a ficar na sala de repouso até passar o efeito da medicação. 


"O paciente não teve fratura, foi atendido e saiu caminhando. Assim que foram ouvidos os gritos, averiguamos o que era e tomamos todas as medidas cabíveis. O policiamento da UPA é subordinado ao Comando Geral da PM.


 Imediatamente acionamos o comando e eles vieram na mesma hora", explica Tamara Carvalho, diretora da UPA. 


O sargento da PM já trabalha na UPA há algum tempo e, segundo a direção, não havia  nenhuma denúncia formal contra ele. 


entramos  em contato com a assessoria de comunicação da PM que disse que o policial foi autuado e preso, sendo recolhido ao Presídio Militar. E informou ainda que a autuação será encaminhada à Justiça. 


Nota à imprensa


A PMPI diante dos acontecimentos da ocorrência na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Renascença,  presta as seguintes informações:


1. Ao tomar conhecimento da ocorrência, a corregedoria adotou todas as providências legais cabíveis ao caso, inclusive a  detenção, autuação e condução do acusado para o Presídio Militar após lavratura dos procedimentos adequados;


2. A autuação foi encaminhada à justiça e será julgada na esfera criminal pelo juízo competente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages