SENADO - A CPI da Pandemia vai servir de palanque de 2022 e que a decisão revela a politização do judiciário, afirma Pacheco. - REMOCIF

REMOCIF

POLITICA E ENTRETENIMENTO


Ultimas Noticias

Publicidade

Post Top Ad

sexta-feira, 9 de abril de 2021

SENADO - A CPI da Pandemia vai servir de palanque de 2022 e que a decisão revela a politização do judiciário, afirma Pacheco.

 Após a notícia da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz  Roberto Barroso, que determina a instalação a CPI da Pandemia, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, disse que decisão judicial se cumpre e a Comissão de Parlamentar de Inquérito será instalada na primeira sessão da próxima semana. Ele informou que vai pedir aos líderes dos partidos a indicação dos senadores que vão participar da comissão.

Pacheco voltou a dizer que é preciso estabilidade política e institucional, além de pacificação para um ambiente de união nas ações contra da pandemia. O presidente do Senado afirmou que  a CPI de Pandemia neste momento é um ponto fora da curva.

Pacheco também criticou a decisão do ministro Luis Roberto Barroso e disse que a CPI da Pandemia vai servir de palanque de 2022 e que a decisão revela a politização do judiciário.

O pedido de criação da CPI foi protocolado em 15 de janeiro por senadores que querem apurar a atuação do Governo Federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas.

Um dos autores da ação, senador Alessandro Vieira, do Cidadania, lamentou que foi necessário recorrer ao Supremo para que o pedido de abertura da CPI fosse atendido.

Ao todo, 31 senadores assinaram o pedido de criação da comissão, quatro a mais que os 27 previstos pelo regimento. A Comissão Parlamentar de Inquérito é composta de onze membros titulares e sete suplentes, e tem um prazo de 90 dias, com limite de despesas de R$ 90 mil.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages