COVID-19 : Jornal O Globo afirma que até o final do ano já acabou a pandemia. Será que a mudança do discurso é por conta das eleições em 2022 e a liberação de recursos e cobertura do Carnaval? - REMOCIF

REMOCIF

POLITICA E ENTRETENIMENTO


Ultimas Noticias

Publicidade

Post Top Ad

sexta-feira, 2 de julho de 2021

COVID-19 : Jornal O Globo afirma que até o final do ano já acabou a pandemia. Será que a mudança do discurso é por conta das eleições em 2022 e a liberação de recursos e cobertura do Carnaval?

Foto/ Divulgação da página do Instagran do O GLOBO

Veja abaixo, redação da matéria veiculada nas redes sociais do Jornal O GLOBO....


Os números da Covid-19 no Brasil neste ano ainda estão em níveis acima do pior visto em 2020, mas a queda nos dados de mortes e de internações pela doença sugere que há uma perspectiva de, com a vacinação em massa, controlar a pandemia até o fim do ano.


Epidemiologistas entrevistados pelo 
#JornalOGlobo afirmam que abrir mão das medidas de distanciamento agora é algo que ainda implicaria muitas mortes adicionais, e o receio de novas variantes do vírus comprometerem a imunidade construída pelas vacinas é real.

Guardadas essas importantes ressalvas, porém, os especialistas já veem a perspectiva de o país começar o próximo ano numa situação com o vírus domado.

"Nós estamos vivendo agora um momento em que dá para ver uma luz no fim do túnel", afirma Paulo Petry, professor de epidemiologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. "As quedas de internações, de ocupação de leitos de UTI e de mortes podem ser atribuídas principalmente à vacinação, porque os grupos prioritários, com maior risco, em geral já receberam a vacina. Mas, na população, a parcela de vacinados ainda é baixa".

O Brasil atingiu nesta semana a marca de 12% da população totalmente imunizada (com duas doses); 22% tomaram apenas uma dose de imunizante. A fatia necessária para frear a pandemia só com vacinação, porém, é estimada em cerca de 70% da população plenamente vacinada.

Isso significa que, se o país continuar abrindo mão de medidas rígidas de distanciamento, o número de mortos até a campanha de vacinação chegar a um limiar razoável será muito maior.

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages